Porta de entrada do Brasil, Guarulhos participa de ações de combate ao coronavírus no país

Quarta, 29 de Janeiro de 2020 - 16:20

O prefeito de Guarulhos, Guti, se reuniu nesta quarta-feira (29) com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, para tratar das ações para combater a transmissão do coronavírus, que se espalha a partir da China, onde mais de uma centena de pessoas já veio a óbito, com casos já relatados em outros países. Por ser a principal porta de entrada do Brasil, a Prefeitura se colocou à disposição para participar das estratégias desenvolvidas pelo Ministério da Saúde, principalmente no Aeroporto Internacional de Guarulhos.

“Sabemos que 70% das pessoas provenientes de países asiáticos, como a China, de onde o coronavírus vem se espalhando, entram no Brasil por Guarulhos. Além das ações que já estão em curso no aeroporto, precisamos evitar que as doenças causadas pelo vírus cheguem à nossa população”, explicou Guti.

O ministro garantiu que não há motivos para pânico, mas que é importante focar as atenções neste momento para passar as informações corretas e, eventualmente, até equipamentos de proteção individual. “É importante que técnicos do ministério e da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) se reúnam com o consórcio que administra o aeroporto e a Prefeitura de Guarulhos para que sejam adotadas as melhores medidas”, disse.  

“O momento é de muita calma. Nosso sistema de saúde é robusto. Vamos todos trabalhar, ser solidários, ter cuidados com higiene pessoal, lavar as mãos, evitar aglomerações. Vamos superar isso e sabemos que a ciência sempre dá boas respostas nesses momentos”, afirmou o ministro, que determinou nova reunião entre todos os envolvidos em Guarulhos. 

Além de Guti, a secretária municipal de Saúde, Ana Cristina Kantzos, participou da reunião com Mandetta, que aproveitou a oportunidade para lembrar que deverá participar da inauguração da nova UPA nível 3 no Taboão, cujas obras estão em fase final para substituir o antigo PA Paraíso.