Prefeitura promove evento para a comunidade imigrante

Segunda, 10 de Fevereiro de 2020 - 20:17

Com uma grande concentração de bolivianos, nigerianos, portugueses e pessoas de outras nacionalidades em seu entorno, totalizando mais de 800 habitantes, as Unidades Básicas de Saúde (UBS) Carmela, Nova Bonsucesso, Bambi e Núcleo de Apoio à Saúde da Família Bonsucesso promovem nesta sexta-feira (14) a Feira da Saúde, Cultura e Cidadania para a Comunidade Imigrante. O evento, que será realizado na UBS Carmela, das 8h às 12h, vai oferecer assistência médica e atividades culturais.

Serão ofertadas consultas médicas, testes rápidos para a detecção de doenças como HIV, sífilis e hepatites virais, exame de prevenção do câncer do colo de útero (papanicolau), realizada busca ativa de pessoas com tosse há mais de três semanas (sintoma de tuberculose), bem como atividades culturais como dança circular e coral. Por meio de parceria com o Centro de Apoio Pastoral do Imigrante e com a Subsecretaria da Igualdade Racial, haverá também atendimento e orientação para regularização migratória e demais encaminhamentos.

Os serviços prestados pela Secretaria da Saúde às pessoas imigrantes, refugiadas, com solicitação de refúgio, apátridas e de interiorização de venezuelanos seguem as diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS), da Política de Imigração e demais legislações vigentes. Em 2017, as Unidades Básicas de Saúde realizaram mapeamento da população imigrante atendida na cidade, estudo que apontou 2.771 pacientes de 41 nacionalidades cadastrados, sendo que as principais barreiras relatadas para o atendimento e acolhimento foram os diversos idiomas, línguas, as variadas culturas e o desconhecimento do SUS.

Por isso, além das parcerias intersetoriais, o evento também foi planejado em conjunto com a Rede de Atenção aos Direitos Humanos da Saúde. “Essa atividade vai propiciar condições de escuta qualificada, acolhimento, cuidados em saúde, promoção da equidade, orientações e encaminhamentos referentes às demandas de regularização migratória”, explica Alice Aparecida dos Santos, da coordenação da Saúde da População Imigrante da Secretaria de Saúde.


Fotos: Divulgação/PMG