Aterro Sanitário de Guarulhos

Aterro Sanitário de Guarulhos - Informações atualizadas

 

 A disposição final dos resíduos domiciliares e comerciais da coleta convencional é o aterro sanitário, localizado no bairro Cabuçu. Ele é operado pela empresa Proactiva Meio Ambiente Brasil Ltda. O serviço de coleta de resíduos está a cargo da Trail Infraestrutura.

O Aterro sanitário recebe diariamente 1.300 toneladas de resíduos domiciliares.

O controle das condições e licenciamento é de responsabilidade da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo, a Cetesb.

 

Últimas Informações

 

11/01/2019

Prefeitura inicia aplicação do remediador de odores no aterro sanitário

A Secretaria de Serviços Públicos de Guarulhos deu início na manhã desta sexta-feira (11) ao processo de aplicação do “remediador ambiental físico químico” de odores no aterro sanitário, no Cabuçu. A finalidade é de minimizar o efeito do acidente que culminou com o deslocamento de uma célula do complexo do aterro, expondo grande parte dos resíduos que estavam enterrados e provocando mau cheiro na região. 

O produto que está sendo utilizado é totalmente biodegradável e não oferece riscos às pessoas, animais ou mesmo ao meio ambiente, sendo específico para reduzir os odores produzidos por resíduos a céu aberto.

A empresa gestora do aterro municipal, a Proactiva, está desenvolvendo o trabalho de pulverização do produto no local, que será efetuado em várias etapas.

 

11/01/2019

Site da Prefeitura traz atualizações sobre ações no aterro sanitário

A partir desta sexta-feira (11), a Prefeitura de Guarulhos coloca à disposição dos munícipes  página em seu portal na internet (www.guarulhos.sp.gov.br) especialmente dedicada à atualização das informações relacionadas ao incidente ocorrido no aterro sanitário municipal de Guarulhos, no Cabuçu.

Na página da Secretaria Municipal de Serviços Públicos (www.guarulhos.sp.gov.br/secretarias/servicos-publicos), no link Informações sobre o Aterro Municipal, podem ser acessadas todas as informações relativas ao incidente, como resultados de laudos, providências tomadas, entre outras.  A iniciativa foi determinada pelo prefeito Guti, após reunião com representantes de moradores da região do Cabuçu, vereadores e técnicos da Prefeitura, realizada nesta quarta-feira (9), no Paço Municipal, Bom Clima.

 

10/01/2019

Cetesb autoriza uso de remediador de odores no aterro sanitário de Guarulhos

A Cetesb – Companhia Ambiental do Estado de São Paulo, emitiu nesta quinta-feira (10),  parecer favorável ao uso de  “remediador ambiental físico químico” de odores no aterro sanitário, no Cabuçu.  O produto que é certificado pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), 100% biodegradável e inofensivo a todas as formas de vida, será utilizado para minimizar o mau cheiro proveniente dos resíduos orgânicos expostos após deslocamento de uma célula do aterro, incidente ocorrido no último dia 28.

De acordo com a Secretaria de Serviços Públicos, que testou o produto no início desta semana, a aplicação começará a ser realizada ainda nesta sexta-feira (11), com a utilização de caminhão pipa equipado com jato direcional que atinge 40 metros de distância. Novas aplicações precisarão ser feitas a cada duas semanas.

O secretário de Serviços Públicos, Edmilson Americano, ressalta o empenho da Prefeitura na resolução do problema. “Não estamos medindo esforços para resolver a situação. Todos os passos estão sendo tomados mediante estudos e cautela pelos técnicos envolvidos”, afirmou.

 Impermeabilização é aprovada pela Cetesb

Em nova inspeção ao aterro sanitário municipal realizada nesta quarta-feira (9), técnicos da Cetesb certificaram que o tanque de contenção de resíduos está impermeabilizado conforme orientação da companhia ambiental, como forma de evitar a contaminação de áreas próximas. A obra, assim como a construção de dois diques de contenção, foi concluída pela Prefeitura em apenas 5 dias após o incidente.

 

10/01/2019

O decreto de situação de emergência para o Aterro Sanitário segue em vigor 

Nesta semana, empresas estão apresentando orçamentos para a realização de um laudo para apontar as possíveis causas do deslocamento de células. Somente após esta perícia, haverá condições de atuar na área para a remoção dos dejetos e liberação do aterro para a operação.  

Levantamento realizado nesta semana mostra que o incidente atingiu cerca de apenas 2% do volume total do aterro.  

A Cetesb tem monitorado a situação no local. Laudo desta quarta-feira (9), indica que a situação está sob controle, que a piscina para armazenamento de chorume, construída junto a dois diques, encontra-se devidamente impermeabilizada, não sendo constatada presença de choume no mesmo nem a presença de aves.  

A Prefeitura informa também que o processo de ampliação do aterro particular localizado na mesma região está sendo tratado pelos órgãos ambientais do Estado de São Paulo. Ao município, cabe apenas autorizar o uso do solo de acordo com a lei de zoneamento em vigor, que autoriza este tipo de empreendimento neste local.  

 

09/01/2019

Prefeitura recebe moradores do Cabuçu para esclarecer situação do Aterro Municipal

Nesta quarta-feira (9), o prefeito Guti recebeu uma comissão de moradores da região co Cabuçu e explicou todas as ações que vêm sendo realizadas desde o incidente ocorrido no último dia 29 de dembro no Aterro Municipal de Guarulhos. O encontro foi realizado no Paço Municipal e contou com a participação de vereadores e técnicos da Prefeitura.

Na reunião, a Prefeitura se comprometeu a disponibilizar em seu portal na internet (www.guarulhos.sp.gov.br) uma área para divulgar todas as informações sobre o que está sendo feito para resolver o problema do aterro. Haverá um link na página da Secretaria de Serviços Públicos e também um banner na página principal do portal. A previsão é que nesta sexta-feira (11) a página entre no ar.

 

 

07/01/2019

Prefeitura realiza testes com inibidor de odor no Aterro Municipal de Guarulhos

A Secretaria Municipal de Serviços Públicos deu início, nesta segunda-feira (7), a alguns testes com um “remediador ambiental físico químico”, com o objetivo de avaliar a eficiência do produto no combate aos odores exalados do Aterro Municipal de Guarulhos, que sofreu o deslocamento de uma célula na noite do último dia 28, deixando material orgânico à mostra. A realização dos testes foi anunciada neste domingo pelo prefeito Guti, que – em companhia do secretário de Serviços Públicos, Edmilson Americano, percorreram diversos bairros da região do Cabuçu para verificar denúncias de mau cheiro em alguns pontos.

Na semana passada, pessoas de diferentes bairros fizeram reclamações à administração sobre fortes odores, depois do incidente. Desta forma, Guti foi pessoalmente aos bairros da região e conversou com dezenas de moradores, que puderam relatar o que está ocorrendo. Alguns disseram que em determinados momentos do dia sentem cheiros mais fortes, porém outros relataram não terem percebido qualquer anormalidade. Nos bairros por onde passou neste domingo (6), Guti e Americano perceberam poucos pontos com odor alterado, mas bem localizados e que podem ter origens diversas.

No Jardim Cambará, próximo ao Continental 5, há um ponto em que é mais perceptível o odor mais forte, principalmente conforme a direção do vento. Porém, o bairro é cercado de diversas empresas de reciclagem e até garagens que abrigam caminhões de lixo vindos de outras cidades, que acumulam também dejetos orgânicos. Há ainda, nas proximidades do número 4.000 da avenida Pedro de Souza Lopes, algumas criações de animais, como porcos, que podem contribuir com o mau cheiro.

“Sabemos que o incidente, ao deixar uma grande quantidade de lixo exposta, provocou mau cheiro, que – em alguns casos, conforme a direção dos ventos – chega a alguns bairros próximos. Por isso, estamos procurando soluções para eliminar de vez este problema”, explicou o prefeito. Nesta segunda-feira a Secretaria de Serviços Públicos iniciou o teste com um produto, aplicando em dois pontos do aterro, que devem servir como amostragem. “Antes de providenciar a compra deste material para aplicar no lixo que escorregou no aterro, precisamos ter uma avaliação técnica de sua eficácia e durabilidade”, explicou Americano.

Segundo o secretário, o remediador ambiental é um produto “verde”, 100% biodegradável, inofensivo para o ser humano, para a fauna e para a flora. O fabricante informa que ele precisa ser reaplicado a cada duas semanas. “Os primeiros testes demonstram boa eficácia, mas ainda precisamos aguardar alguns dias para ver como o produto reage diante do vento e chuva, por exemplo”, explicou.

O deslocamento de uma célula no Aterro Municipal ocorreu por volta das 22h30 da sexta-feira (28). Na manhã do dia 29, Guti esteve no local acompanhado de secretários municipais e chamou a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), que realizou um levantamento inicial sobre os danos. Imediatamente, uma força-tarefa foi criada para providenciar algumas ações para a contenção do lixo, como a construção de dois diques e de uma piscina com manta impermeabilizada, para receber dejetos líquidos (chorume), que poderia escorrer.

O aterro deixou de ser operado e todo lixo doméstico de Guarulhos, cuja coleta foi paralisada por apenas algumas horas, mas não deixou de ser realizada, passou a ser depositado, em um aterro particular localizado ao lado do Municipal. A Prefeitura decretou situação de emergência no dia 31 para agilizar os trabalhos, como a contratação de uma perícia técnica para identificar as causas e indicar as soluções a serem aplicadas para a remoção do lixo e liberação das operações no local.

 

02/01/2019

Concluídas obras indicadas pela Cetesb no aterro municipal de Guarulhos

Apenas cinco dias após o deslocamento de uma célula no aterro municipal de Guarulhos, ocorrido no final da noite de sexta-feira (28), a Prefeitura anuncia que estão concluídas as obras solicitadas pela Cetesb  (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), como forma de evitar a contaminação de áreas próximas. Foram construídos dois diques e uma piscina com manta impermeabilizante, a fim de receber resíduos líquidos que possam vir a escorrer da área.

Devido à ação rápida da Prefeitura de Guarulhos, que isolou a área e chamou a Cetesb na manhã de sábado (29), quando o prefeito Guti, acompanhado dos secretários municipais de Serviços Públicos, Edmilson Americano, e de Meio Ambiente, Abdo Mazloum, estiveram no local para inspecionar a área, nenhum dano de maior monta foi registrado no aterro até o momento.

No sábado, a Cetesb fez algumas recomendações para evitar que o material orgânico não viesse a atingir áreas próximas. Imediatamente, uma força-tarefa com equipes de diferentes secretarias passou a atuar no local. Com o isolamento do aterro, o lixo coletado no município passou a ser levado para um aterro particular, vizinho ao municipal.

Na segunda-feira (31), o prefeito Guti decretou situação de emergência, como forma de agilizar as ações necessárias para minimizar os danos na região. Desde então, a Prefeitura mantém contato com empresas para receberem o lixo domiciliar, além de iniciar o processo para a contratação de uma auditoria independente, que deverá apurar as causas do incidente e indicar as ações a serem realizadas daqui para frente.

Equipes da Cetesb retornaram ao aterro na manhã desta quarta-feira e constataram que os trabalhos realizados estão a contento, destacando a agilidade por parte da Prefeitura na busca de soluções como a não interrupção na coleta de lixo domiciliar.

Considerando o incidente ocorrido no dia 28 de dezembro de 2018 que acarretou no deslocamento de parte do corpo do aterro sanitário de Guarulhos, a prefeitura de Guarulhos decretou na manhã desta segunda-feira (31) situação de emergência no município, visando a adoção de medidas preventivas e mitigadoras da situação de risco ao meio ambiente, bem como a manutenção da correta destinação dos resíduos coletados.

Sendo assim, todas as empresas que operam aterros sanitários no município ficam obrigadas a assegurar prioridade de atendimento aos serviços públicos essenciais, motivado pelo interesse público. 

Apesar do ocorrido, a coleta de lixo em Guarulhos está normalizada, dentro da programação de final de ano. Problemas isolados e pontuais ainda podem ocorrer.

Chamada pela Prefeitura, a Cetesb solicitou que fossem tomadas medidas protetivas que já tiveram início na área do aterro, com o objetivo de providenciar um sistema de contenção para minimizar eventuais riscos, sob a orientação de especialistas.

 

30/12/2018

Empresas que operam aterros estão obrigadas a priorizar os serviços públicos em Guarulhos

Considerando o incidente ocorrido no dia 28 de dezembro de 2018 que acarretou no deslocamento de parte do corpo do aterro sanitário de Guarulhos, a prefeitura de Guarulhos decretou na manhã desta segunda-feira (31) situação de emergência no município, visando a adoção de medidas preventivas e mitigadoras da situação de risco ao meio ambiente, bem como a manutenção da correta destinação dos resíduos coletados.

Sendo assim, todas as empresas que operam aterros sanitários no município ficam obrigadas a assegurar prioridade de atendimento aos serviços públicos essenciais, motivado pelo interesse público. 

Apesar do ocorrido, a coleta de lixo em Guarulhos está normalizada, dentro da programação de final de ano. Problemas isolados e pontuais ainda podem ocorrer.

Chamada pela Prefeitura, a Cetesb solicitou que fossem tomadas medidas protetivas que já tiveram início na área do aterro, com o objetivo de providenciar um sistema de contenção para minimizar eventuais riscos, sob a orientação de especialistas.

 

30/12/2018

Força tarefa inicia ações de contenção no aterro municipal

Diante das orientações passadas pela Cetesb, que foi chamada pela Prefeitura de Guarulhos para avaliar os danos causados pelo deslocamento parcial de célula no aterro sanitário municipal de Guarulhos, na noite desta sexta-feira (29), o prefeito Guti convocou representantes das secretarias municipais de Serviços Públicos, de Meio Ambiente, de Obras e da Justiça, além da Proguaru, para adotar as medidas necessárias no local por meio de uma força tarefa.  

A reunião realizada neste domingo (30), no Paço Municipal, definiu as medidas protetivas que já tiveram início na área do aterro, com o objetivo de providenciar um sistema de contenção para minimizar eventuais riscos, sob a orientação de um especialista em aterros chamado pela Prefeitura.  

No sábado, Guti, acompanhado dos secretários de Meio Ambiente, Abdo Mazloum, e de Serviços Públicos, Edmilson Americano, foi ao aterro vistoriar o local e inspecionar a área. Chamada pela Prefeitura, a Cetesb apurou os danos e determinou as medidas, que já estão sendo adotadas pela administração.

 

29/12/2018

Movimentação de célula suspende atividades de aterro em Guarulhos 

A Secretaria de Serviços Públicos informa que devido a um deslocamento parcial de célula no aterro sanitário municipal de Guarulhos, na noite desta sexta-feira (28), as atividades no local estão suspensas.  

A Prefeitura avalia os danos causados por esse incidente e aguarda levantamentos que estão sendo realizados pelas secretarias de Meio Ambiente e de Serviços Públicos, junto a empresa que opera o aterro. O prefeito Guti, o secretário de Meio Ambiente, Abdo Mazloum, e o de Serviços Públicos, Edmilson Americano, estiveram no local na manhã deste sábado (29) para verificar o incidente e inspecionar a área.  

A administração municipal acionou a Cetesb, que também foi ao aterro, checar a situação.  O órgão estadual solicitou que se providencie um sistema de contenção para minimizar eventuais riscos. A Secretaria Municipal do Meio Ambiente está preparando um parecer técnico de vistoria para adoção de ações emergenciais.  

Devido a esse problema pontual, a coleta de lixo em alguns bairros de Guarulhos chegou a ser afetado, o que atrasou a prestação de serviço em determinados locais. No entanto, os serviços de coleta seguem com suas programações de final de ano em fase de normalização.

Copyright 2016 Prefeitura de Guarulhos. Todos os direitos reservados.
Sobre